quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Soninha e Alair Ferreira



A foto é antiga e nela estão Soninha Ferreira e o seu pai o falecido deputado federal Alair Ferreira. Esta foto foi cedida por Soninha e vai fazer parte de um série de documentário que irão ao ar a partir de março no Canal 8 da ViaCabo, na Multtv. O deputado Alair, além de político foi um grande empreendedor nos seguimentos de comunicação, construção civil e comércio, tendo todos os seus empreendimentos centrados em Campos. Meus agradecimentos a Soninha, não só pelo depoimento, assim como por ter disponibilizado documentos e fotos de seu acervo.

Impossível deixar de comentar a semelhança entre pai e filha.


O presidente do TJRJ

O jornal a Folha de São Paulo, fez uma matéria com relação a processos e irregularidades praticadas pelo atual presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, o mais alto cargo do Poder Judiciário Estadual.

O presidente é o desembargador Luiz Zveiter.

A matéria só fala das irregularidades do desembargador praticadas quando da campanha para deputado federal do seu irmão Sérgio Zveiter.

Fala também da possibilidade do desembargador vir a presidir o Tribunal Regional Eleitoral.

Mas o currículo do desembargador é muito mais extenso.

O repórter esqueceu de publicar que o Conselho Nacional de Justiça cancelou em 2010, um concurso para tabelião de cartório pelo fato do Sr. Luiz Zveiter ter favorecido a duas candidatas, sendo uma delas acusada de ser sua amante, isso quando era Corregedor Geral de Justiça.

Esse é o texto:


Em 8 de abril de 2010, o Conselho Nacional de Justiça anulou o XLI Concurso para Tabelionatos do Estado do Rio de Janeiro, por ter considerado que Zveiter, então Corregedor-Geral da Justiça, favorecera uma amiga e uma ex-namorada, Flávia Mansur Fernandes e Heloísa Estefan Prestes. Zveiter alegou que não mantinha relações com Flávia Fernandes, e que não beneficiara as duas candidatas.


Esta disponível na internete (clique aqui).

Independente disso, já esteve envolvido em vários outros escândalos como: ¨ A gangue do apito ¨ (clique aqui) e mais recentemente com os grevistas do judiciário.

Este é o representante máximo do Poder Judiciário que temos no Estado do Rio de Janeiro.

E ele não esta nem ai... Desembargador quando é pego... a punição é a aposentadoria, com proventos integrais...

Já diz o velho e sábio ditado popular: ¨ Cada povo tem o governo que merece... ¨