terça-feira, 26 de abril de 2011

COMUDES

Esse Conselho foi a grande sacada de Garotinho.
Colocou toda a sociedade civil em um saco e amarrou a boca.
Comprometeu todos com eles (Garotinho e Rosinha), tudo que for feito na cidade vai passar pelo Conselho.
Tem conselheiro dizendo que foi muito importante a criação do Conselho.
Uns por inocência, outros por vaidade e até outros por oportunismo.
Tudo puxa-saquismo. O que pretende-se que o Conselho faça, já é função da Câmara dos vereadores (os vereadores foram eleitos justo para isso, representar o povo, fiscalizar o executivo, fazer propostas e indicações). Portanto, o Conselho é no mínimo desnecessário.
Vamos ver se o COMUDES tem força para dar mais transparência ao Portal da Transparência que de transparência não tem nada.
Vamos ver se ele vai cobrar da prefeita o andamento das obras? Explicação da real aplicação do dinheiro? A exorbitância do valor de algumas obras?
É o que já disse em outra oportunidade.
Em Brasília quando não se quer resolver um problema, cria-se uma Comissão.
Aqui como lá, criou-se um Conselho.

Porto do Açú

É o preço do progresso.
O problema dos produtores rurais da região do Açú é um assunto do governo do Estado.
A Lei de Desapropriação é um dos poucos entulhos da ditadura, ela é autoritária e nociva, só permite ao proprietário discutir o ¨quantum¨ (questionar na Justiça o valor desapropriado).
A vida é como a moeda, tem os dois lados.
Tudo na vida tem um preço.
Alguém tem que pagar a conta...
É a realidade.