sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Economia internacional explode.

A crise financeira mundial continua e deixa todos preocupados.
A economia continua desabando pelo mundo afora.
Hoje, as agências internacionais dão conta de que mesmo sendo sexta feira, as bolsas de valores acordaram em baixa e a previsão é de mais queda.
O dólar no Brasil continua subindo mesmo com a intervenção do Banco Central colocando dólar no mercado para tentar segurar a subida da moeda americana.
Vamos ter reflexo na economia interna nacional.
Parece que não, mas temos que tomar cuidado, não é hora de contrair dívidas que tenha juros e nem fazer compras de produtos cotados em dólar.

Hoje tem debate na InterTV.

A disputa esta desigual.
A candidata Rosinha Garotinho se mostrou experiente e preparada para o debate que aconteceu na Record. O candidato Arnaldo Vianna se mostrou inseguro e acima de tudo despreparado, espera-se que hoje se saia melhor.
Para não alegar partidarismo, vou apontar a falha pelo menos em dois momentos.
Primeiro, quando perguntado sobre cultura, falou em shows. Em casa de enforcado não se fala em corda. Foi a chance que a adversária precisava para lembrar e bater nas acusações de superfaturamento de shows no governo do candidato.
Segundo, quando Arnaldo falou que a adversária havia feito uma ponte que ligava o nada a lugar nenhum, vimos que Arnaldo não sabia o que estava falando e a adversária soube usar magistralmente o fato, a resposta veio no horário gratuito mais de 48 horas depois. Se o fato se repetir, não dará tempo se quer de responder.
Sem contar as vezes que o candidato dispensou segundos de tempo lembrado pelo mediador.
Rosinha teve falhas? Sim teve, estava nitidamente desconfortável no começo, mas superou em seguida, deu demonstração de irritação quando Arnaldo falou em Álvaro Lins, mas também se recompôs em seguida, o fato é que Rosinha se superou.
Esperava-se que ontem fosse divulgado resultado de pesquisa eleitoral registrada cujos números são de conhecimento público, mas isso não aconteceu se divulgada, vai fazer a grande diferença.
Portanto, espera-se que o debate seja equilibrado e acima de tudo respeitoso para com todos nos que estamos do lado de cá da tela.

Economia derrete mundo afora.

Com a eleição de 2.º turno nas portas, a mídia ocupada, algumas com seus interesses pessoais e particulares, os jornais locais não dão espaço para a economia internacional.
Mas a crise financeira internacional já passou do grave, é gravíssima.
O pensamento que rola é que se o mundo não se unir para combater a crise, todos irão afundar juntos.
O interessante é que esse pensamento é agora quando a crise é de responsabilidade exclusiva dos Estados Unidos, foi ele com sua irresponsabilidade, logo após o 11 de setembro de 2002, ao abrir o crédito indiscriminado, levou a economia mundial ao cadafalso.
Os problemas têm acontecido em cascata.
A grande verdade é que o mundo se redesenha, a supremacia dos paises considerados os mais importantes e fortes do planeta, está se modificando, muitos são os sinais.
Vejamos: O 11 de setembro que tombou as Torres Gêmeas, a saída de cena de Fidel Castro ditador cubano e agora por fim o derretimento da economia mundial.