sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Leia no João do Microfone

É importante que leiam a postagem de João do Microfone sobre a manifestação de hoje a tarde.

Manifestação pública


Não me sinto no dever e muito menos na obrigação de ir à praça pública em defesa dos royalties.
Sou campista, gosto de minha cidade e pelo que ela tem passado, teria motivos de sobra para já ter ido embora... mas não fui...
A defesa dos royalties é dever e obrigação de quem deu o motivo para chegarmos onde chegamos.
Maus políticos e maus gestores públicos é que têm obrigação de fazer essa defesa.
A minha obrigação é dentro de todas as dificuldades, encontrar políticos menos piores para votar e consequentemente nomearem gestores menos corruptos e irresponsáveis.
Infelizmente... não há nada tão ruim que ainda não possa piorar...
OBSERVAÇÃO: Não errei não, a imagem tem tudo a ver com o assunto... é só qualquer um botar a memória para funcionar...

Enfim... uma luz ao fim do túnel...

E não é o farol de uma locomotiva para passar por cima de nós...
A convocação do Bispo Dom Roberto Francisco Ferreria para no dia 9 de novembro, no auditório do Colégio Eucarístico, pensarmos sobre Campos e campistas, é a única iniciativa louvável nos últimos tempos.
Dom Roberto chegou fazendo barulho e queiram ou não, gostem ou não, vai ser ouvido...
Ele já se posicionou e não a favor de ricos, poderosos, mas sim a favor de guiar o seu rebanho...
Portanto, Dom Roberto esta praticando o que disse Jesus: ¨Dai a Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus...¨
Cuidar do povo é uma função dos representantes de Deus...