terça-feira, 17 de março de 2009

Eleição 2010.

A campanha eleitoral de 2010 já esta na rua, a nível Federal Luiz Inácio não perde tempo e apresenta sua candidata (Dilma sem graça) a todos, até mesmo internacionalmente. Aqui no estado do Rio de Janeiro, o governador Sérgio Cabral esta em plena e fluente campanha na tentativa de sua reeleição. Cabral esta inaugurando até posta para cachorro urinar, sem o menor escrúpulo e pudor. Essa estória de reeleição com o candidato no cargo precisa ser repensada, usar a máquina é fácil. Com isso é hora de Garotinho que afirma ser candidato, começar a definir e tomar uma posição, ele é candidato e o partido que é filiado e preside no Estado já tem candidato na rua!? Seus eleitores estão órfãos e para ele isso não é bom. Assim como não é bom para ninguém uma campanha eleitoral tão antecipada assim.

Pessoas... e pessoas...

Existem pessoas... e pessoas... e Sivaldo Abílio é uma dessas. Sivaldo é uma pessoa que conheço há muitos anos, desde os tempos em que andava de lambreta (hoje as ¨bis¨, motos de pequena potência), nem por isso tivemos negócios. Ele sempre em partidos políticos, trabalahndo na antiga ETF, sempre foi uma liderança, muito desinibido, mas nem por isso tivemos qualquer relação sócio, econômica, e muito menos financeira, nunca lhe devi nada, nem mesmo favor. Mas sempre nos tratamos com muito respeito. E é por isso que gostaria de que tudo que vem sendo escrito e falado fosse por ele desmentido. Conheço seu começo de vida e gostaria de ter provas de que todos os indícios que o acusam, não seja verdade. Portanto já passou da hora de um homem público como ele, vir a público e se explicar. Sivaldo, venha publicamente, diga e prove que todos esses indícios são apenas um equivoco.

Veja que bonito.



Búzios (tão perto) em dois momentos, um verdadeiro cartão postal, visto pela lente de Jayme Siqueira.

Por favor...

Não é novidade, todos sabiam que o município estava depenado. O cofre público municipal foi sucateado. A recuperação será longa dolorosa e difícil. Mas a recuperação terá que ser financeira, econômica, social e principalmente moral. Os novos governantes (prefeita e vereadores) tem que levantar a alto estima da população que se sentiu lesada. Portanto aos oportunistas de plantão: ¨Se não puder ajudar, pelo menos não atrapalha.¨