quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Brincadeira de criança.




Reproduzo o artigo do Fernando Peregrino, postado em seu blog e quero só acrescentar duas considerações.

É engraçado que a mídia do Rio passou a campanha inteira apregoando que Cabral tinha o apoio de 91 dos 92 prefeitos e que o Garotinho não tinha apoio de ninguém. Todos se lembram disso. Agora no 2º turno, como Dilma foi mal no interior fluminense, de repente O Globo e alguns colunistas passaram a me atribuir um poder enorme sobre os prefeitos. Insinuam até que fiz campanha velada contra Dilma. É tudo conversa fiada ou como se diz popularmente “desculpa de esfarrapado”.

Todo mundo sabe que fiquei neutro no 2º turno, não fiz nenhuma reunião com o nosso pessoal para pedir que fizessem campanha pra Dilma ou pra Serra. Cabral e seus aliados abandonaram Dilma na estrada no 2º turno, além de terem surgido várias situações, que Peregrino lista no seu artigo, que explicam a vitória de Serra em boa parte do interior.

O resto é como está no artigo, pura intriga. É mais fácil tentar jogar a culpa no Garotinho, do que dizer que Cabral é o culpado, afinal ele paga.



O texto acima esta no blog do Garotinho. Ficou neutro? Isso é brincadeira. Garotinho esta substimando a inteligência da população pensante. Isso é querer humilhar a todos que temos um mínimo de inteligência. Assume que tomou partido. Teve lado, votou e mandou votar. Perdeu. Perdeu mas deu o troco em Cabral como queria. Garotinho não teve espaço para apoiar Dilma. O PT e Lula não quiseram, não deixaram...

Todos vimos e sentimos isso...

A vitória de Serra aqui em Campos foi um tiro no pé que vai custar muito caro a Garotinho, ele ainda vai se arrepender disso.

Eleição suplementar...

A política local esta em regime de stress absoluto. Sem exceção todos estão na expectativa de uma eleição suplementar. O retorno da prefeita afastada não é mais levado em consideração nem mesmo pelo marido Garotinho que no último sábado confirmou o que já vinha sendo dito pelos seus correligionários mais próximos: Garotinho é candidato numa suplementar (depois ele tentou se desdizer). Ora sê ele se coloca a disposição para se candidatar, é sinal que ele mesmo não acredita no retorno da mulher.

Esse tipo de colocação não colabora em nada, para ninguém.

Mesmo porque numa possível eleição suplementar a lógica seria que o candidato natural fosse o cunhado e prefeito interino Nelson Nahim.

Mas... Ao que tudo indica não é.

Sê é que Garotinho ainda ouve alguém, esse alguém deveria alertar que numa eleição, o nome de Nahim é bem visto pela população. Nahim esta fazendo uma boa administração. Tem sido bem avaliado por todos os setores.

Será quer seria justamente por isso que Garotinho estaria se lançando?

É chegada a hora.

O deputado estadual eleito Roberto Henriques vai ter que se curvar, vai ter que ajoelhar e portanto: “Ajoelhou! Tem que rezar...”. É que nos próximos dias a Câmara Municipal de Campos dos Goitacazes-RJ., vai decidir as contas do desgoverno do ex prefeito Alexandre Mocaiber. A Câmara Municipal é absoluta. Tudo depende dela. Principalmente o desmembramento dos quarenta e poucos dias de Roberto Henriques e os outros de Mocaiber.

Quem em seu blog faz uma postagem muito clara e lúcida é o Fernando Leite (clique aqui e leia).