quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Este é o momento das coletivas.

Nestes dias entre a eleição e a posse é o momento de lua de mel entre o candidato eleito e o eleitor. Obviamente ao candidato derrotado não lhe são reservado flores. Estamos falando de um modo geral e não de Campos em particular. Nesta fase de transição de governo, é costume intrigas, abajuladores e especialmente os inconvenientes que começam a correr atrás de cargos. Uma coisa certa e comum é são as coletivas de imprensa onde as partes posam juntas para as fotos e entrevistas onde aparecem como se tudo tivesse correndo as mil maravilhas. Hoje a tarde acontecem duas, a da equipe de transição que vai tratar dos documentos apresentados fora do prazo pelo prefeito e a da Fundação do Esporte que nitidamente esta ficando claro que irá mudar a titularidade.
Atualiazação: A coletiva da Fundação do Esporte foi cancelada sem justificativa para a imprensa.

A equipe de transição vai dar coletiva.

Roberto Henrique vai dar uma coletiva hoje a tarde e vai detalhar os documentos entregues pela equipe de transição por parte do governo Alexandre Mocaiber. RH já adiantou que os documentos que foram entregues por Fernando Leite não estão corretos, falta informações determinadas pela Lei Orgânica do Município. O vice prefeito e chefe da equipe de transição disse que despachou na carga sua insatisfação.

Entrevista de Paulo Feijó na rádio O Diário.

Uma mera coincidência, a nota postada ontem e hoje pela manhã Paulo Feijó acabou de dar entrevista na rádio O Diário FM e abaixo vai algumas de suas declarações:
Com relação a sua participação no governo Rosinha Garotinho, disse que Campos já fez muito por ele e que ele quer e colaborar, não quer nada, quer só ajudar a cidade.
Com relação a Garotinho ele disse que sempre foram adversários leais e que agora não comporta mais essa postura porque estão maduros.
Feijó disse que Arnaldo o traiu, ele ajudou muito e o grupo de Arnaldo não o prestigiou.
Vangloriou-se de ter sido por iniciativa dele que a Câmara Municipal foi renova em 30% se referindo aos vereadores Nildo, Álvaro e Ailton que ele via partido não deu vaga para a reeleição garantida dos mesmos.
Feijó disse que não teve dinheiro para fazer a campanha e que não iria se endividar e acha que ainda fez muito e que o programa dele foi muito bom.
Feijó disse ser um entusiasta da ida de Garotinho para o PSDB alegando ser um caminho acertado e assim o ex-governador vier trilhar para o seu futuro político a presidência da república.
Falou que sua participação na eleição última foi como cumprir uma missão.
Perguntado disse que esta muito animado para as eleições de 2010.
Confessou que ouviu dizer que ele levou dinheiro, (falou em 2, 3 milhões de Garotinho) mas que o que eles fizeram foi um acordo e em troca do apoio dado a candidatura eleita e seu grupo o apoiará a deputado estadual ou federal.
Que prefere ser candidato a deputado estadual, esta cansado de Brasília e que já fez muito por lá.
Feijó encerrou sua participação numa postura de ser o grande conciliador.
Falou, ta falado.

Ainda PSDB...



Ninguém assume a derrota. Conforme é feita a leitura, tudo da certo. Os partidários de Paulo Feijó acham que Feijó é o grande vitorioso uma vez que apoiou a candidata certa, Rosinha Garotinho venceu a eleição e eles se julgam poder.
Já os dissidentes seguidores de Ivanldo Cordeiro alegam que este sim é o grande vitorioso uma vez que todos os candidatos a proporcional que ele orientou que o seu grupo apoiasse, os vereadores foram eleitos, dessa forma, olhando por essa ótica, ninguém perdeu e ninguém saiu no prejuízo.
Ham! Ia me esquecendo o partido não fez nenhum vereador e os vereadores com mandato como Ailton Tavares, Álvaro César e Nildo Cardoso se quer lhes foi dado vaga para concorrer, assim, como cantar vitória?
Esta certo, nem Feijó nem Cordeiro perderam, quem perdeu foi o PSDB que já entrou pequeno nesta eleição e saiu menor ainda.

PSDB junta os cacos e dissidentes se enchem de esperança.

Depois de estraçalhado o PSDB tenta reunir os cacos e passam a lamber as feridas. Alguns membros dissidentes do partido apostam que Paulo Feijó não terá espaço no governo Rosinha Garotinho, eles entendem que Feijó não terá cargo porque segundo eles já recebeu e antecipado seu quinhão de motivos pela parcela de colaboração que deu. Como quem paga não deve... Eles acham que Feijó ficará de fora do governo, só o tempo dirá.