domingo, 17 de maio de 2009

Para não dizer que não falei de flores.

BOA SEMANA PARA TODOS.

Câmara Municipal

As CPIs municipais da Câmara Municipal de Campos estão em banho maria. A Câmara Municipal tem um compromisso com a população, não se esqueçam que a renovação da casa alcançou o índice de 60% na última eleição. A abstenção de vereadores como Renato Matoso e d. Penha Martins só para citar dois é surpreendente. É hora de vir a público se explicarem. Todo cuidado é pouco.

Barbosa e Mendes


É ansiosamente esperado pela imprensa o encontro dos ministros do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes. O ministro Barbosa fez colocações pouco elogiosas ao ministro Mendes o que rendeu em um acalorado bate boca. O encontro é esperado para os próximos dias.

Enfim...

A capital Rio de Janeiro já tem a área do Grande Rio saturada, em nossa, ao sair do Rio você caminha para a região dos Lagos que é eminentemente turística, não comporta assentamento de indústrias e empresas de grande porte, com isso, você acaba chegando a Macaé que é hoje um verdadeiro canteiro de obras da Petrobras. A partir daí você tem dois grandes empreendimentos: Porto do Açu e Barra do Furado. Parece que é chegada a hora de nossa região. A vinda de grandes empresas, grandes como supermercados, não é ato.

Alberto Tôrres

O verdadeiro comercio a céu aberto no inicio da av. dr. Alberto Tôrres terá que ser pauta do atual governo municipal, a situação ali esta insustentável, a noite principalmente o transito de veículos é impraticável e o risco de acidente e eminente, as irregularidade são muitas, passam pela postura, saúde, transito, serviço público, enfim um manancial de irregularidades e ilegalidades. Uma das sugestões seria a transformação do local em calçadão e o cadastramento dos comerciantes informais colocados em quiosques padronizados, mas sem direito a excessos. Não dá mais para fechar os olhos para o problema, teremos que dar uma solução para o caso.

Aércio Neves, ele é neto de Tancredo Neves.

Aércio Neves governador reeleito e bem avaliado nas pesquisas dentro do seu estado das Minas Gerais não desiste de colocar seu nome a prova para candidatura de presidente da república. Aércio passa a imagem muito recente do ex-presidente Fernando Collor de Melo que saiu candidato por Alagoas e passava a imagem de um gestor bem avaliado, caçador de marajás, jovem, bem sucedido, de família política e tradicional e também bonito para os padrões políticos. O dublê de candidato/governador ainda tem a seu favor gostar de circular pelos grandes centros em grandes festas com namoradas miss e artistas famosas. Aércio tem muitos obstáculos para transpor e um dos maiores é dentro do seu próprio partido o PSDB onde teria que disputar a vaga com o governador de São Paulo José Serra, e isso é briga de cachorro grande.

D.O.

O Diário Oficial esta sendo uma polemica difícil de ser resolvida, existe uma gama de interesses, a primeira polemica foi levantada ao que parece vinda de um município vizinho ainda no governo anterior, mas o interesse maior é mesmo de um jornal local. Tem razão quem insiste em uma licitação para ver quem vai ficar com o ¨filé¨ e tem mais razão ainda quem quer ter um órgão oficial próprio com todo o tipo de transparência que o fato exige. O assunto é urgente e necessita resultado imediato pautando pela legalidade.

Cabral e Peixoto




Com relação a próxima eleição de deputado estadual, temos que observar que a situação dos dois atuais representantes na Alerj aqui por Campos, não é das melhores para a sua reeleição. Wilson Cabral, apesar de ter negociado e ser presidente de seu partido o PSB que da sustentação política ao atual governo, não vai contar com o apoio da máquina municipal que queira ou não foi fundamental para sua eleição tirando-o da condição de Secretário de Saúde e o elegendo a de deputado, Cabral ainda conta contra a sua imagem, o vinculo do seu nome ao desgoverno escandalosamente e corrupto de Alexandre Mocaiber, situação difícil de desvincular. A situação de João Peixoto o outro representante de Campos também na Alerj, não é muito diferente, Peixoto que apoiou Arnaldo na última eleição municipal, mesmo fazendo acordo não vai ter a máquina administrativa a seu favor, e o seu reduto não é o bastante para garantir sua eleição. Portanto a situação dos atuais deputados é delicada.

Próxima eleição

No próximo ano teremos eleição para deputado estadual,federal, senador, governador e presidente da república, Campos em função da grande quantidade de candidatos a ser lançada, poderá ter problemas, já teve legislatura que deixou de ter representada na Alerj se a atual situação permanecer, não será difícil o fato se repetir, só dento do governo municipal atual é grande o número de pretendentes, tem pretendente familiar, amigo do peito e também novos amigos. Situação difícil, mas não impossível para o ex-governador Garotinho administrar. Garotinho já saiu de situações muito piores. É aguardar para ver.