quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Os bastidores da crise municipal...


Quem presenciou o telefonema dado pelo ex-governador Antonhy Garotinho ao governador Sergio Cabral, o classificou de no mínimo duro. Ao detectar que a prefeitura estava sem comando, legitimado pelos mais de cem mil votos recebidos por Rosinha Garotinho na última eleição, Garotinho (o marido) ligou para o governador Sergio Cabral e cobrou providências e disse que a partir daquele momento mesmo não sendo a prefeita de direito, Rosinha iria ser a de fato. A conversar foi dura, direta e um tanto arrogante (estilo do ex-governadro), o governador tentou ponderar, mas Garotinho disse ser presidente do partido PMDB (o mesmo de Cabral) e exigia providências imediatas e com a autoridade e conhecimento de quem esteve por oito anos no cargo, deu o caminho das pedras. Garotinho ainda pelo telefone foi incisivo com Cabral com relação ao repasse do dinheiro Federal que Lula deverá passar dentro dos próximos dias (veja a foto e leia, clique aqui). Em menos de 24 horas helicópteros voaram da capital para Campos trazendo a primeira dama Adriana Ancelmo Cabral e secretários de Estado, que foram ciceroneados pela prefeita eleita e redundaram em medidas como a de emergência. Também Cabral por telefone conversou sobre o estado da cidade com Luiz Inácio e a verba de 30 milhões pulou para 40 milhões. O episódio só se deu pelo desgoverno de Alexandre Mocaiber que se quer compareceu a reunião mesmo tendo sido convidado, abrindo espaço com isso para Rosinha Garotinho assumir de fato. Em situação ridículo ficou a primeira dama local Cristina Mocaiber que na condição de Secretaria de Promoção Social participou dos acontecimento, enquanto o covarde do seu marido estava debaixo do edredom.

Nenhum comentário: