sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Política local.

Passada a eleição municipal, a posse, a política local já começa a fazer marola com pensamento nas eleições de 2010 (eleição para governador, deputado estadual, federal e senador). O ex-governador Garotinho volta a liderar o cenário político e consequentemente a reeleição de Arnaldo Vianna já não fica tão garantida assim. Uma coisa é você fazer 100 mil votos numa candidatura a prefeito (caso de Arnaldo) e outra muito diferente será fazer 60 mil votos (expectativa, mera projeção) para se eleger deputado federal, disputando voto com Pudim, Paulo Feijó e quem mais vier por ai. Se o deputado Arnaldo resolver vir deputado estadual, a coisa ai fica ainda pior porque o partido dos deputados Wilson Cabral e João Peixoto estão fechado com Garotinho a nível municipal e tem ainda a candidatura de Roberto Henriques assumida publicamente. Garotinho que já foi Governador deu mostra de que tem voto lá fora e consequentemente força política (elegeu Pudim como segundo mais votado no estado quando estava no poder e agora fez a filha vereadora na Capital fora do poder), já declarou que sai candidato a governador novamente, mas não se espantem se vier como senador onde ficaria no cenário nacional por 8 anos consecutivos. Pela idade que tem, em 2018 poderia sair candidato a presidente da República. Vamos dar tempo ao tempo, como dizia Tancredo Neves: Política é como nuvem... cada vez que você olha esta de um jeito...

Nenhum comentário: