segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Hoje tem eleição.

O Senado e a Câmara Federal hoje escolhem seus respectivos presidentes, mas especificamente suas mesas diretoras. Brasília esta em polvorosa. As regras do jogo foram mudadas de última hora na Câmara Federal. Uma eleição depende e pode alavanca a da outra. O PMDB maior partido da América Latina quer a presidência das duas casas para fazer refém o Presidente da República. O PSDB entro em cena. Individualmente os candidatos aos cargos o querem pelos mais variados motivos. Mas em ambos as mordomias são grandes, os presidentes teem residência oficial (com tudo pago) no Lagoa Paranoá que é a área mais nobre de Brasília, vários carros oficiais com motorista e um jatinho da Força Aérea a disposição para cortar o País, além de muito prestígio. Também vão comandar um contingente de mais de 20 mil funcionários (maior do que uma cidade como Cardoso Moreira). Sendo que o presidente do Senado Federal é o primeiro na linha sucessória depois do presidente e vice da República. A briga neste momento é grande lá em Brasília, nenhum dos especialistas em política nacional se arrisca a um palpite. A reunião da Câmara foi antecipada para as 11 da manhã. Tudo pode acontecer, até nada.

Nenhum comentário: