quarta-feira, 11 de março de 2009

Nada a declarar...







Algumas fotos dos acusados, para que não esqueçamos os fatos.
Não podemos perder a capacidade de nos indignarmos.

Sinceramente esperava mais da mídia local com relação ao primeiro aniversário da operação ¨Telhado de Vidro¨ feita pela Polícia Federal. Entendo que a cobrança é necessária, todas as pessoas envolvidas, deveriam estar com suas fotos estampadas na primeira página dos jornais locais para ver se elas se envergonham do que são acusadas. A Justiça local é outra que deve uma satisfação a população campista, foi necessário que o Ministério Público Federal junto com a Policia Federal visse coisas que a Ministério Público Estadual, Policia Estadual e principalmente a Justiça Estadual não conseguiram enxergar, fatos e atos que era do conhecimento de todos nos mortais e foi denunciado por poucos órgãos de imprensa como o jornal O Diário e por políticos como o Garotinho sem cargo público e o deputado federal Geraldo Pudim. A Justiça local deve uma satisfação a população até porque de lá para cá, a ex-secretária de Promoção Social Ana Regina Fernandes (que estava envolvida), foi pilhada em uma gravação (com escuta autorizada da PF) e sua fala comprometia a Magistratura local, depois disso outros fatos envolvendo a mesma Magistratura foi tornado público (convênio e bolsas), nenhum Magistrado se manifestou e nem mesmo seus órgãos representativos. Todas as pessoas que falaram algo sobre a Justiça ou seus membros deveriam ser interpeladas judicialmente para confirmar ou desmentir. O silêncio da classe é comprometedor, assim como a omissão, morosidade e não punição no processo que envolve a desapropriação da área do supermercado Roncetti, onde a corrupção e desvio de verba pública, tem nome, endereço, CI, CPF, firma reconhecida, tudo atestado por Escrivão (portador de fé pública) em escritura pública cartorária, a devolução do dinheiro por parte do Prefeito, foi mais uma confissão da pratica do crime e pelo menos deveria de oficio o Magistrado que preside o feito ter remetido peças para o Ministério Público Criminal. Portanto com a palavra a JUSTIÇA para que possamos ainda acreditar que tem jeito.

Nenhum comentário: