quinta-feira, 2 de abril de 2009

Eleição 2010.

Já começam a se movimentar as peças do tabuleiro eleitoral para as próximas eleições. Numa análise rápida se chega a uma conclusão de que quem sai na frente, que larga primeiro nem sempre leva vantagem. Já diz o velho ditado: ¨Quem corre muito cancã¨. A uma necessidade de se esperar algumas decisões: A principal delas é o posicionamento que vai tomar o exgovernador Garotinho, ele ainda se quer resolveu em qual partido vai se filiar, uma coisa é certa, no PMDB ele não fica, não tem espaço, o governador Sérgio Cabral (a quem ele apoiou) é candidato a reeleição. Mas Garotinho certamente só vai resolver esse assunto partidário no final do prazo que me parece ser setembro deste ano.

Na eleição próxima agora de 2010, o exgovernador Garotinho vai ter muito problema ao sair do PMDB. Se entrar num partido grande, já vai encontrar muito cacique e ele não tem vocação para ser índio. Se entrar num partido pequeno, o problema é maior ainda, porque ele que é cacique, via ter pouco índio para comandar. Vai ser um dilema... Ser ou não ser... eis a questão...

Outro problema para Garotinho em 2010 quando tiver que sair do PMDB que preside a nível estadual, é que vai deixar engrossando e valorizando a legenda, sua mulher Rosinha Garotinho governando a maior cidade e orçamento do interior do Estado que é Campos e sua filha Clarissa vereadora eleita pela capital Rio de Janeiro, a segunda maior cidade do Pais. Ambas não vão poder sair da legenda (PMDB) por uma questão de fidelidade partidária, caso saiam sem as justificativas legais, perdem os respectivos cargos.

Nenhum comentário: