domingo, 26 de abril de 2009

O câncer da ministra.


O estado de saúde da ministra Dilma Rousseff pode ser olhado por inúmeras óticas. Existe aqueles que entendem que isso enfraquece as intenções de Luiz Inácio em fazer a ministra sua sucessora e outra corrente entende que bem administrada a doença pode trazer dividendo, tornando a ministra forte, sincera e transparente. O que não se pode deixar de admitir é que a ministra Dilma foi bem profissional na coletiva, se mostrou confiante e inabalável, o que é muito importante para a imagem que queria passar. Em sua coletiva no hospital paulista, ela conclamou as pessoas a fazerem uma avaliação clínica periódica. O que faltou aos repórteres credenciados para a coletiva foi perguntar a ministra como isso é possível num país onde um número considerável da população não tem acesso a saúde pública que é uma das piores do mundo. Uma coisa é certa, o tempo corre a favor da ministra, caso a doença tivesse sido detectada entre seis e quatro meses antes da eleição, aí sim a situação seria de tirar proveito por parte da oposição, mas com tamanha distância do pleito, tudo pode acontecer, até nada.

Nenhum comentário: